Close

O que faria se pudesse escolher o sexo do seu filho?


E se pudesse impedir que ele tenha uma doença grave selecionando os seus genes?


O que é que os avanços da engenharia genética nos reservam para o futuro? 


Até onde podemos – ou queremos ir – com a escolha de embriões, células-tronco, testes de DNA, clonagem?  

Parceria:

SINOPSE

São questões modernas que mais cedo ou mais tarde baterão à nossa porta e que a bióloga e geneticista brasileira Mayana Zatz procura levantar neste livro original e humano – "GenÉtica: escolhas que nossos avós não faziam" (assim mesmo, com “E” maiúsculo, para chamar a atenção para a outra face da evolução da ciência). 


 “Este livro é uma bomba em todas as certezas acomodadas, ele levanta problemas, página a página, frente aos quais as nossa bulas de bem viver entram em parafuso. A Genética está para o século XXI assim como a Física esteve para o século XX. Os avanços da Genética deixam para trás uma forma de viver e geram problemas de ordem ética que não podem, curiosamente, ser resolvidos geneticamente.” É o que diz o médico e psiquiatra Jorge Forbe no prefácio. 


Como observa a especialista em Biodireito, Adriana Diaféria, que também comenta a publicação: “O livro mostra-nos claramente diversas questões, não só da relação do ser humano consigo mesmo,   

mas principalmente na ruptura de dogmas - como o caso da reprodução a partir de células somáticas e a manipulação, congelamento e o descarte de embriões, dentre tantos outros -, retomando a necessidade de se revitalizar as mais tradicionais questões filosóficas. Questões como: O que é a vida? O que somos? O que desejamos ser? estão presentes nessa discussão.” 


 A importância de "GenÉtica: escolhas que nossos avós não faziam" é diretamente proporcional à relevância e às implicações dos assuntos que o livro aborda e ao impacto potencial das suas consequências para as nossas vidas, tanto em termos práticos quanto de visão de mundo. E já nos envolve o presente, numa discussão que implica, acima de tudo, escolhas. Escolhas culturais, escolhas políticas, escolhas jurídicas, escolhas familiares, escolhas pessoais. Em todo caso, escolhas obrigatórias. De um tipo que os nossos avós não podiam fazer e que nós não poderemos evitar. O melhor é começar a informar-se.

MAYANA ZATZ . A AUTORA

Orientou 49 teses (17 de mestrado e 32 de doutorado) e orienta/supervisiona atualmente 11 alunos (4 IC, 3 doutorados e 4 pos-doc). Foi colunista da revista VEJA onde publicou mais de 250 artigos científicos para leigos.


Tem grande interesse em questões éticas relacionadas com o Genoma Humano, testes genéticos e células-tronco. Entre 2010 e 2012 fez parte do corpo de revisores (BORE) da Revista Science. Participou ativamente da aprovação das pesquisas com células-tronco embrionárias pelos parlamentares (2005) e STF (2008).

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1968), Mestre em Ciências Biológicas (Biologia Genética) pela Universidade de São Paulo (1970), Doutorada em Genética pela USP (1974) e pós-doutorada em genética humana e médica pela Universidade da Califórnia UCLA (1977).

Entre os prémios internacionais destacam--se o L’Óreal/Unesco para mulheres na ciência (2001), prémio TWAS em pesquisa médica (2004), prémio México de Ciência e Tecnologia (2008) e prémio Conte Gaetano por trabalhos sociais (2011). Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Humana e Médica, atuando em biologia molecular com enfoque em doenças neuromusculares, envelhecimento e pesquisas em células-tronco. Publicou 340 trabalhos científicos, 292 em revistas internacionais que foram citados ~9200 vezes (Web of Sciences - média 32 por artigo). Tem índice h=47 (web

 of knowledge) e h= 60 (google scholar, 15200 citações) abril de 2017. 

É Professora Titular de Genética do Instituto de Biociências da USP. 


Foi Pró-reitora de Pesquisa da USP (2005-2009). É Coordenadora do CEPID/FAPESP Centro de Pesquisas do Genoma Humano e células-tronco (CEGH-CEL) e do INCT: Instituto Nacional de Células-Tronco em doenças genéticas. É membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia de Ciências dos Países em Desenvolvimento - TWAS e Presidente Fundadora da Associação Brasileira de Distrofia Muscular (ABDIM). Ganhou vários prémios nacionais e internacionais. Recebeu a ordem nacional de grã-cruz de mérito científico.

AMOSTRA DO LIVRO E PAGINAÇÃO

Mayana Zatz

O futuro do DNA

Conversa com a geneticista Mayana Zatz, consultora do Museu do Amanhã no Rio de Janeiro, sobre os desafios atuais e futuros da pesquisa com os genes.

Veja por si!

A EDITORA

A Luz da Razão Editora é uma editora que se propõe investir no poder do livro como uma ferramenta preciosa para libertar as consciências, destruir preconceitos e iluminar distorções na forma como o Homem contemporâneo compreende a sua vida. Temos, como bússola orientadora, os princípios Iluministas que fizemos questão de incorporar no nome da Editora. Pretendemos ser uma referência na divulgação de obras literárias de qualidade que contribuam para o debate e desenvolvimento de uma visão humanista, holística e integrada do Homem, das artes, da ciência, da ecologia, da Vida e de tudo o que nos rodeia.


Conscientes da responsabilidade social que estamos a abraçar, não abdicamos de uma postura ética e profissional no objetivo perseguido de fomentar a investigação e uma compreensão mais transcendente do homem e da vida, convictos de que um maior entendimento da natureza humana irá inevitavelmente aumentar a disponibilidade dos Homens para construir uma sociedade mais justa, fraterna e igualitária, de um respeito crescente por todas as formas de vida e promoção da urgente e imprescindível sustentabilidade na relação com o planeta em que habitamos.

Direitos reservados 2017 © Luz da Razão - editora